Skip to main content

A fascinante história das bicicletas de montanha

A origem do MTB é básica: pessoas curiosas que queriam inventar algo diferente em busca de aventura. O MTB tem um quê de downhill, já que montanha tem tudo a ver com descidas.

Quem vê hoje mountain bikes altamente tecnológicas, campeonatos de várias modalidades em muitos países, e um mercado gigante do segmento, não imagina que tudo começou de uma forma bem simples e experimental. Lá no começo, um ciclista que queria se aventurar nas montanhas praticamente montava sua bicicleta em casa e ia, apenas ia!

Resultado de imagem para gary fisher
Gary Fischer

Califórnia, 1970

O ciclismo de estrada já existia, mas tinha quem queria inventar outra moda. Caras um pouco cansados de pedalar só no asfalto; queriam outros desafios, queriam trilhas e terrenos acidentados. Sim, ele, Gary Fisher, mais Eric Koshi, Charlie Kelly, Joe Breeze e Charlie Cunninghan. Os aventureiros pegaram bicicletas cruiser — para trajetos longos — e colocaram pneus largos para descer o Monte Tamalpais, na Califórnia.

Nessa época, a coisa era bem rudimentar mesmo; poucos praticantes, sem acessórios corretos nem equipamentos de segurança. As bicicletas tinham apelidos bem carinhosos: ‘clunkers’ (tranqueira) ou ‘trashmobiles’ (lixo móvel).

Resultado de imagem para joe breeze
Joe Breeze

Primeiros upgrades

Gary Fischer, que era ciclista de estrada e mecânico, teve a boa ideia de melhorar as bicicletas. Não é à toa que ele é conhecido como o “pai do mountain bike”. Fischer adaptou freios de moto em sua bike Schwinn Excelsior, e também colocou marchas na até então single speed. Essas melhorias deixaram a bicicleta mais veloz e com melhor controle do piloto nas curvas, além de facilidade para subir morros.

Gary usava sua super mountain bike agora, e seus colegas começaram a ver as vantagens do modelo adaptado. Ela também atraiu curiosos, pessoas que começaram a querer se aventurar na modalidade também.

Resultado de imagem para gary fisher
 Gary Fischer

Mais upgrades

Logo que os amigos de Fischer viram as melhorias na bike do mecânico, eles começaram a pedir para ele fazer modificações nas próprias bikes. E, além do famoso piloto, outros bikers que também eram mecânicos começaram a fazer suas mudanças nas bikes. Era o princípio de um mercado.

Com a demanda cada vez maior de gente querendo bikes para descer morros, Fischer e Charlie Kelly então resolveram fazer sua própria companhia de bicicletas. O nome da empresa? Mountain Bikes!

Imagem relacionada

Entra Tom Ritchey

Nesse momento, o também ciclista de montanha Tom Ritchey, teve participação muito importante na história do MTB. Elecriou sua empresa que leva seu sobrenome, focada em MTB´s, além de vários projetos de bicicletas junto à Mountain Bikes.

Nesse estágio da trajetória do MTB mundial, esses novos empresários ciclistas partiram para o Japão, em busca de parceiros, e fecharam negócios com fábricas de lá para produzir as primeiras bicicletas para trilha.

Na época, ver uma bike com pneus largos, marchas e guidão mais reto não era comum. Porém, aos poucos, por causa da divulgação dos fabricantes e lojistas, as pessoas começaram a se acostumar com a ideia e entender o conceito.

 Tom Ritchey

O primeiro campeonato

O primeiro campeonato de mountain bike foi o Repack Downhill, em 1976. A disputa se concentrava em descer as montanhas no estilo time trial, ou seja, a disputa era pelo melhor tempo. A contagem era toda feita manualmente, com contadores de tempo analógicos, papel e caneta.

Em 1983, os americanos realizaram o primeiro campeonato nacional da modalidade. E o primeiro Mundial veio em 1990, sob a sanção da União Ciclística Internacional (UCI), que reconheceu a modalidade como uma categoria oficial no mesmo ano. Depois disso, não demorou muito para a modalidade ingressar nos Jogos Olímpicos, e a estreia aconteceu nos Jogos de Atlanta-1996. No evento, os dois nomes que levaram os primeiros títulos da competição histórica foram a italiana Paola Pezzo e o holandês Bart Brentjens.

Imagem relacionada
Registro da Rapack Race

A primeira MTB produzida em série

Em 1980, a Specialized, empresa do ciclista Mike Sinyard, lançou a StumpJumper,  (alguém que corre e pula por cima de tocos, troncos, raízes), que foi uma revolução nas bicicletas de MTB. O modelo continua sendo produzido e atualizado.

© David schulteiss

O Stumpjumper original de 1981: 750 dólares custou a bicicleta rígida de aço de 13,2 kg naquela época.

MTB em terras brasileiras

Aqui no Brasil, o mountain bike chegou com força no final dos anos 1980, e em 1988 aconteceu o 1º Mountain Bike Cup na Fazenda Hotel Jatahy, em Paraíba do Sul (RJ), organizado pelo piloto carioca Marcos Ripper. No mesmo ano, houve evento de MTB em São Paulo também.

Dali para a frente, o MTB só cresceu por aqui, tanto que hoje o país tem um dos melhores pilotos de cross country do mundo, Henrique Avancini.

© SampaBikers

Caloi Mountain Bike, a primeira bicicleta do gênero fabricada no Brasil.

Experimente o MTB

Sabe o que é o mais legal na história do mountain bike? Pessoas normais que só queriam se divertir e relaxar nas trilhas. Não é um esporte extremamente técnico e complexo. É claro que é necessário tomar alguns cuidados com a segurança e ter uma boa noção em técnica de pedal. Mas, no fundo, não é complicado.

E é uma ótima válvula de escape. Muita gente espera ansiosamente pelo fim de semana para correr para as trilhas e desacelerar a mente e o coração. Pedalar no meio da natureza, respirando ar puro, vento no rosto, sem barulho de cidade nem trânsito. Que tal?


MTB e suas vertentes

Assim como o MTB foi uma ideia de 
praticantes de ciclismo de estrada, a própria modalidade com o tempo foi
 gerando vertentes. O MTB é o a raiz de várias modalidades atuais da 
bicicleta. Você sabia que até o BMX veio dele? Durante as décadas 
seguintes ao seu surgimento, mountain bikers colocaram a criatividades 
pra funcionar e foram criando novas formas e jeitos de conseguir 
adrenalina em cima da bicicleta. O Freeride, por exemplo, é uma das 
ideias relativamente mais recentes, tem cerca de 10 anos, e já caiu nas 
graças dos entusiastas. O interessante do Freeride está justamente no 
seu primeiro nome: é uma modalidade livre, sem compromissos, onde não há
 um conjunto de trilhas e regras a ser cumprido, e as manobras criadas 
são alucinantes e inacreditáveis.
Atualmente,
são onze modalidades que saíram da ideia do Mountain Bike. Confira abaixo quais
são:
Montanha, Trilha, Singletrack, Horizonte
© Pixabay

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *