Skip to main content

Conheça mais sobre os itens de segurança para pedalar a noite

A pedalada noturna é uma atividade bastante agradável. Depois que o sol se põe, geralmente o trânsito fica mais tranquilo, há menos pedestres nas ruas, a temperatura é amena e o céu fica iluminado. Por isso, alguns ciclistas realmente preferem treinar em meio à escuridão, mas há outros sem opção, pois retornam do trabalho neste horário e pedalam como meio de transporte.

Mas andar de bike neste período exige atenção redobrada. Apesar do tráfego reduzido e da iluminação urbana, a visibilidade a noite é reduzida tanto para o ciclista quanto para motoristas de motos e veículos, o que contribui para colisões. No entanto, algumas dicas e acessórios podem diminuir as chances de acidentes e tornar a pedalada noturna mais segura. Descubra logo abaixo.

Acessórios e hábitos para uma pedalada segura

Os principais acidentes envolvendo bicicletas no período noturno ocorrem por falta de atenção e/ou visibilidade do próprio ciclista, ou ainda por colisões com automóveis. No primeiro caso, há obstáculos na via que são facilmente percebidos durante o dia, mas que à noite podem passar despercebidos e provocar quedas, como buracos, pedras, desvios e até mesmo pedestres e outros ciclistas. Já no segundo caso, seja por falta de sinalização da bike ou por imprudência dos motoristas, os principais acidentes entre carros/motos e bicicletas são frontais ou laterais.
Por isso, para garantir mais segurança e reduzir os riscos de acidentes, é fundamental que o ciclista e a bicicleta sejam sinalizados e que o ciclista esteja atento a tudo que ocorre ao seu redor, para conseguir agir defensivamente quando necessário.
Uma dica simples é utilizar roupas de cor clara que facilitem a identificação. Caso isso não seja possível, tenha sempre em mãos um colete com faixas reflexivas para vestir. O capacete também é um item de segurança que pode contribuir para a visibilidade se você colar faixas reflexivas e adaptar leds e faróis nele. Existem ainda faixas reflexivas com velcro que grudam na roupa e podem ser usadas na região dos braços, pernas e costas. Percebeu que é mesmo importante ser visto, né?

Já na bicicleta, o ideal é utilizar um farol de luz branca na frente para iluminar o caminho (e avisar motoristas e pedestres que você está ali), e uma luz vermelha na traseira. Se tiver a opção, utilize luzes pisca-pisca, pois estudos revelam que elas são melhores do que a luz contínua para chamar atenção. As luzes de LED também são recomendáveis, pois tem boa durabilidade e funcionam com pilhas ou baterias recarregáveis – mas há também as lâmpadas incandescentes, as halógenas e as de xênon.
Em termos de direção, é importante rodar em velocidade baixa durante a noite e prestar muita atenção em áreas movimentadas e cruzamentos. Também redobre o foco quando passar por ruas e bairros com vida noturna e baladas, pois os motoristas alcoolizados podem não enxergar você. Por melhor que seja andar de bicicleta com fones de ouvido, à noite é importante poder contar com a audição para perceber o ambiente ao seu redor e antecipar algum problema.

O que diz o Código Brasileiro de Trânsito (CBT)

De acordo com o CBT, a bicicleta deve circular pela ciclovia, ciclofaixa ou acostamento. Porém, em caso de ausência destas vias, o ciclista deve ficar nos bordos da pista, sempre no mesmo sentido de direção dos automóveis. Isso é válido tanto para pedaladas noturnas como para diurnas.
O pedestre sempre tem preferência em relação ao ciclista, e o ciclista por sua vez tem preferência em relação ao automóvel. Por isso, não é recomendada a circulação de bicicletas pelas calçadas. A lei também obriga o uso de refletores na parte dianteira, traseira e lateral das bicicletas, bem como nos pedais, além de espelho retrovisor do lado esquerdo e campainha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *