Browsing Category

pneus

ar, bomba, calibrar, camera, Dicas de Pedal, encher, flat, furo, Julio Andó, pneus, pressão, psi, tire,

Qual é a pressão ideal para calibrar o pneu da sua bike?

Assim como os pneus de carros precisam da calibragem correta, de acordo com a carga que o automóvel transporta e com o terreno onde vai rodar, também as bicicletas demandam um acerto na pressão dos pneus. Isso é fundamental para garantir a eficiência das pedaladas, amortecer impactos e ainda garantir aerodinâmica nas curvas.

Afinal, os pneus não amortecem bem nem absorvem as irregularidades da rota quando estão muito cheios. Mas, quando murchos, eles também podem danificar a estrutura das rodas e furar com mais facilidade, pois a área de contato com o solo aumenta. Descubra como acertar a calibragem da sua bike e obter o melhor proveito dela!

Como acertar a calibragem

A calibragem dos pneus – de carros e bicicletas – é medida em PSI, a sigla em inglês para “Pound Force per Square Inch”, que significa Libra Força por Polegada Quadrada. Esta é uma medida padrão na Inglaterra e nos Estados Unidos que também é adotada por outros países, como o Brasil.

A medida correta não é um número fixo e pré-definido. Ao contrário: varia de acordo com uma série de fatores, como o peso do ciclista somado ao peso da bike, o tipo de pneu utilizado e as características do terreno onde a bicicleta andará. Apesar de muitas pessoas acreditarem que quanto mais cheio, mais um pneu vai render, isso é puro mito.

Algumas recomendações de calibragem são gerais e outras são específicas para cada modalidade de pedal. Normalmente, o fabricante oferece uma recomendação de calibragem para cada tipo de pneu, que deve ser ponderada de acordo com os demais fatores. Neste caso, existem algumas tabelas que os próprios fabricantes ou sites especializados oferecem online e que ajudam a calcular a pressão de acordo com o peso da pessoa e da bike, bem como a largura e o tipo do pneu. Além disso, é comum deixar o pneu dianteiro com menos pressão do que o traseiro para garantir estabilidade – a recomendação varia entre 2 e 5 psi de diferença.

Calibragem ideal para cada modalidade

Ciclistas de Mountain bike e trilhas geralmente utilizam pneus com cravos. O objetivo é manter a bike aderente às irregularidades da via, por isso este modelo roda com pneus um pouco mais murchos do que a média, entre 35 e 65 psi. Mas a calibragem também varia de acordo com a rota: em terrenos escorregadios como areia e barro ou com subidas íngremes, aconselha-se reduzir a pressão entre 1 e 4 psi, para aumentar a área de contato. Já no caso de terra firme ou via com obstáculos que podem perfurar o pneu, a indicação é contrária: aumentar de 1 a 4 psi cada pneu.

Bicicletas de speed, por sua vez, são feitas para atingirem velocidade e fazerem a pedalada render. Além disso, estes pneus geralmente tem uma camada de borracha mais fina, o que os torna mais suscetíveis a furos. Por isso, a calibragem deve ser superior à das mountain bikes, variando entre 85 e 120 psi, uma vez que a pressão elevada contribui para a resistência dos pneus e para reduzir a área de atrito, melhorando assim o fator velocidade.

Já as bicicletas urbanas são mais propensas a buracos, vidros, parafusos e outros objetos perfurantes na via. Por isso, pneus um pouco mais inflados são aconselháveis, mas a quantidade ideal pode variar bastante de acordo com as medidas e modelo de pneu, entre 45 e 120 psi.

Para uma regulagem eficiente, deve-se evitar bombas manuais e compressores de posto de gasolina. Estes equipamentos ajudam pela praticidade, mas se você quer precisão a melhor forma de monitorar a psi dos pneus é com equipamentos próprios para bicicleta, principalmente ciclistas que buscam melhorar resultados em treinos e competições.

aro 29, bike, bikes, ciclismo, cycle, Dicas de Pedal, mountain bike, pneus, psi,

Qual o pneu mais indicado para minha bicicleta?

Mercado oferece opções para diversas atividades, performances e bolsos

 O pneu é uma peça da bike que merece fundamental atenção e pesquisa na hora de escolher um modelo. Enquanto peça que fica em contato direto com o solo, ele precisa oferecer conforto, segurança, performance e, se possível ainda ser durável e resistente às características do solo. Saiba qual o modelo e tipo escolher para sua bicicleta. Para isso, leve em conta as condições do exercício que está prestes a fazer, e qual o terreno no qual a bicicleta será utilizada.

Tamanho do pneu

Ao comprar seu pneu, verifique se ele se adequa ao diâmetro dos aros de sua bicicleta. Para descobrir este valor, procure nos pneus já instalados medidas como “26 x 1,5” ou “26 x 2”. O primeiro valor se refere ao diâmetro, e é o que dá o “nome” ao aro – aro 26, aro 27,5, aro 29. O segundo valor se refere à largura do pneu.

Os aros 26 são os utilizados em boa parte das bicicletas, tanto nas de lazer, como nas de MTB. No entanto, esta última categoria também já está incorporando aros 27,5 e 29, maiores e mais eficazes para superar obstáculos do terreno. A largura está diretamente ligada ao conforto e inversamente ligada à velocidade. Um pneu mais largo, portanto, é mais confortável, melhor para curvas, mas mais lento, pois oferece mais atrito com o solo. Os pneus mais finos são mais velozes, no entanto, piores para curvas e menos confortáveis por ter menos ar em seu interior.

Ranhuras e cravos dos pneus

O desenho que a banda externa do pneu apresenta diz muito sobre sua característica e sua performance. Os pneus slicks (sem cravos), por exemplo, são mais indicados para uso em asfalto. São mais confortáveis para pisos lisos, e apresentam boa aderência em pistas de concreto mais regulares.

Os pneus com cravos também são bastante variados. Os que possuem cravos maiores apresentam melhor desempenho em terrenos com lama.

Os que têmcravos menores são ideais para estradas de terra batida, porém seca. A distância entre os cravos também determina a quantidade de aderência e atrito entre a borracha e o chão. Para ciclistas que utilizam a bike como meio de transporte e enfrentam terrenos diferentes com o mesmo pneu, existem opções híbridas, de slicks com travas pequenas, que podem ser um bom coringa.

Arame ou Kevlar?

O talão, que é a parte dura a qual fica em contato com o aro, possui um revestimento rígido, normalmente de arame ou Kevlar (substância leve e dura utilizada em coletes à prova de bala). O Kevlar é mais leve e resistente que o arame – pode inclusive ser dobrado, facilitando o transporte. No entanto, é mais caro do que o arame, que também pode ser uma boa escolha.

Calibragem

Mantenha seu pneu sempre calibrado. É importante observar sempre as orientações do fabricante sobre o respectivo modelo de pneu. Lembre-se apenas de que pneus com mais ar são mais rápidos, porém podem perder tração com maior facilidade em pisos lisos. Pneus mais murchos, por sua vez, se desgastam mais e furam mais facilmente.

Acesse e conheça todos os pneus disponíveis!