Browsing Category

Dicas

Dicas,

5 dicas para melhorar o seu desempenho no ciclismo

O ciclismo é um esporte radical que tem atraído muitos jovens e até mesmo pessoas mais experientes. Talvez pelo fato de que esse esporte traz diversos benefícios para a saúde humana, como, por exemplo, o melhoramento da circulação sanguínea e maior capacidade de flexibilidade muscular e motora.

Além disso, promove satisfação, tudo que precisamos para nos mantermos sempre motivados. Por falar em motivação, o texto de hoje traz cinco dicas que podem te ajudar a obter um ótimo desempenho nessa modalidade. Confira!

Dicas,

Quais os equipamentos essenciais para praticar ciclismo?

Entre os esportes existentes, o ciclismo é aquele que faz o seu coração bater mais forte? Se a resposta foi “sim”, então não deixe de continuar a leitura deste conteúdo! Nele, apresentamos os equipamentos essenciais que deve possuir para praticar esse esporte com muita segurança, conforto e qualidade.

Pegue um lápis e um papel para anotar tudo, combinado? Assim você torna a sua experiência ainda mais incrível e prazerosa!

Dicas,

Guia para iniciantes: Como escolher a bicicleta ideal?

Com o constante aumento de carros circulando pelas cidades, podemos ver que mais pessoas estão optando por usar a bicicleta como meio de transporte.
Só em 2017, o aumento da fabricação de bicicletas cresceu 18% no Brasil. Com isso, podemos ver que é nítido aumento da demanda e, em paralelo, a diversidade de tipos de bicicletas também expandiu a cada ano. São diversos modelos, voltados para as mais variadas finalidades.
bike, ciclismo, Dicas, Dicas de Pedal, gravidez, Informações, Julio Andó,

Gravidez e ciclismo


 A gestação exige muita energia do organismo e muda todo o funcionamento do corpo da futura mamãe. É preciso ter alguns cuidados especiais durante os nove meses de espera pelo novo membro da família. A prática de atividade física é fundamental e não precisa ser evitada a menos que seja por ordens médicas.
Para a futura mamãe manter a saúde em dia basta buscar por atividades com baixo impacto físico, como o ciclismo.

Gravidez e ciclismo – Dicas

– O primeiro passo é conversar com o seu médico
– Em seguida, monte um plano de treinos, com dias, horários e locais que se adaptem à sua rotina
– Escolha terrenos planos e locais pouco movimentados, assim será mais seguro pedalar até o último dia de gestação
– Mantenha o foco na alimentação e leve pequenos lanches, dando preferência a frutas
– Leve sempre uma garrafa de água fresca e se mantenha hidratada
– Respeite os seus limites e siga um ritmo leve, sempre de acordo com a evolução do seu corpo a cada mês de gestação
– Não vá além da sua capacidade e faça pausas sempre que se sentir cansada ou com falta de ar
– Ajuste a altura do bando e do guidão sempre que achar necessário, mantenha o conforto e a segurança como prioridades a cada pedalada
– Utilize roupas leves e confortáveis e evite horários de muito calor
– Dê atenção especial aos pés, que tendem a ficar inchados
– Escute o seu corpo. Nosso organismo é sábio e dá sinais sobre seus limites, saiba respeitar o seu próprio tempo
– Evite competições e corridas, pedale apenas como uma forma de lazer
– Procure evitar curvas, descidas e subidas
– Mantenha os exames médicos sempre em dia
– Diminua o ritmo das pedaladas no último trimestre de gestação

Benefícios do ciclismo para futuras mamães
Pedalar vai te ajudar a controlar o ganho de peso natural nesse período, mantendo o peso ideal a cada mês de forma saudável. Além disso, o ciclismo vai diminuir o risco de diabetes gestacional e hipertensão arterial, proporcionando uma gestação tranquila, segura e saudável a cada mês. As chances de apresentar alguma complicação durante o parto também diminuem.
Andar de bicicleta com frequência vai te ajudar a evitar a retenção de líquidos, dando mais tranquilidade e leveza. Outro grande benefício do esporte é a redução dos níveis de ansiedade e estresse. Afinal, a futura mamãe precisa se preocupar com exames, montar o quarto do bebê, comprar o enxoval além de todas as preocupações e responsabilidades rotineiras. Aproveite as pedaladas para acalmar corpo e mente e dedique esse tempo a você mesma, tudo sem pressa nem preocupação.
Outra grande vantagem do ciclismo é poder praticar uma atividade física ao ar livre e em contato com a natureza. Você já aproveita a vitamina D ao mesmo tempo em que melhora o condicionamento físico e a qualidade da sua respiração. Além disso, logo você verá melhora na qualidade do sono, evitará dores na coluna e seguirá ativa, forte e confiante durante todas as semanas de gestação.

bike, bikers, ciclismo, começar, Dicas, Dicas de Pedal, grupo, Julio Andó, mtb, pedalar, roupa, Sobre Peças,

10 dicas para quem quer começar a pedalar

Pedalar é uma das atividades físicas mais acessíveis. Após investir na bike ou até mesmo alugando uma pela cidade, basta encontrar uma ciclovia ou um parque e curtir um passeio enquanto cuida da saúde. Seja como meio de transporte ou como opção de lazer, uma bicicleta pode trazer muito mais qualidade de vida para a sua rotina.
Se você está pensando em começar a pedalar, mas não sabe por onde começar, fique de olho nessas dez dicas a seguir para realizar essa vontade em poucos passos!

10 dicas para quem quer começar a pedalar

1 – Escolha a bicicleta ideal. O modelo mais adequado vai depender dos seus objetivos; se pretende usar apenas para pequenos passeios ou até mesmo para trilhas. Além disso, é importante observar a altura do guidão e do banco e o conforto do assento.
2 – Equipamentos de segurança. Após escolher o modelo de bicicleta ideal é preciso selecionar os melhores acessórios, como luvas e bonés para dar mais conforto, além de equipamentos de segurança, como capacete e joelheiras.
3 – Prática. Evite longos caminhos logo no começo. Procure um parque tranquilo próximo à sua casa e pratique bem antes de encarar vias movimentadas e dividir espaço com carros e demais veículos. Além disso, busque conhecer as ciclovias da região e, se possível, faça trajetos mais movimentados na companhia de outros ciclistas mais experientes até que sinta a confiança necessária para pedalar sozinho.
4 – Esteja preparado. Leve sempre um kit básico de reparos, principalmente em trilhas em meio à natureza onde será difícil conseguir ajuda. Leve uma bomba de ar, cola e remendo; dessa forma, será possível reparar o pneu em caso de algum imprevisto.
5 – De olho na saúde! Leve sempre uma garrafa de água e faça refeições leves antes de pedalar.

6 – Proteja-se do clima. Ande sempre com protetor solar, óculos de sol e boné. Se for pedalar a noite, leve um casaco para usar no final do trajeto.
7 – Pesquise o trajeto. Sempre antes de sair para pedalar busque conhecer o caminho. Vale pesquisar o mapa do trajeto na internet e levar uma pequena cola com dicas e pontos de referência para não se perder por aí.
8 – Pedale em grupo. Faça amizade com outros ciclistas e participe de encontros na sua cidade. Trocar informações e dicas é uma ótima forma de conhecer melhor o esporte. Além disso, com um grupo de ciclistas mais experientes, você terá ajuda e mais segurança para longos trajetos.
9 – Escolha roupas apropriadas. É possível encontrar peças que absorvem o suor e dão mais conforto aos ciclistas. Procure lojas especializadas em sua cidade.
10 – Siga a regulamentação das vias. Procure entender as normas de trânsito, principalmente se você não tem carteira de motorista. É importante saber quem tem preferência em cada caso, como sinalizar quando precisar fazer uma curva e quais as exigências de equipamentos e sinalizações para andar com segurança. Dessa forma, ciclistas e motoristas podem compartilhar o mesmo espaço sem risco.

bike, ciclismo, corrente, Dicas, Dicas de Pedal, manutenção, mountain bike, Sobre Peças, troca de corrente,

Saiba a hora certa para trocar a corrente

 Quem anda de bicicleta sabe a importância de manter a manutenção em dia para evitar acidentes e imprevistos. Dentre os itens mais importantes em uma bike, a corrente é o principal. Uma corrente gasta tende a quebrar no momento da arrancada ou quando o ciclista pedala em pé, o que gera mais força e peso. Dessa forma, quando a corrente quebra, a bicicleta vira para frente e o ciclista pode sofrer um grave acidente.


Para evitar que isso ocorra é preciso sempre observar a corrente e trocar por uma nova quando assim for necessário. O uso faz com que a corrente vá se desgastando e, com o tempo, os dentes deixam de se encaixar corretamente nas engrenagens. Pedalar em terrenos que exigem mais esforço como areia, lama e terra, acelera esse processo. Além do piso, a inclinação e até mesmo o clima também influenciam.
Você pode prolongar o uso da corrente com alguns cuidados básicos. Com frequência, limpe a sujeira que fica na corrente antes que a mesma acumule e fique difícil remover. Mantenha a lubrificação de acordo com o uso. Utilize óleo se suas rotas costumarem passar por lama e umidade em trilhas, ou lubrificante à base de teflon para pedalar no asfalto.
Ao comprar uma nova corrente é preciso observar o tamanho dela. A corrente precisa ser do tamanho ideal para abranger as engrenagens. É importante também que não force as molas do câmbio traseiro.
O cuidado com a corrente deve ser uma constante para todos os ciclistas, exigindo atenção extra de quem participa de competições, faz trilhas e cicloturismo. Uma corrente nova pode custar entre 35 e 150 reais, a marca e modelo vão variar de acordo com o perfil de uso do ciclista.

Saiba a hora certa para trocar a corrente

Você pode comprar uma ferramenta para evitar dúvidas no momento de trocar a corrente, trata-se de uma chave com três dentes onde você encaixa a corrente para avaliar a sua qualidade. Quando a corrente não se encaixa totalmente e sobra um espaço, isso indica que ela está em boas condições. Por outro lado, se a corrente encaixa totalmente, significa que está gasta e chegou o momento de substituir por uma nova.
Um medidor de corrente custa entre 80 e 160 reais. Caso ainda não tenha um, você pode procurar um mecânico e pedir para medir a corrente. Vale lembrar que correntes bem conservadas aumentam a durabilidade do cassete, que pode aguentar a troca de até dez correntes se os cuidados forem observados.

Sem um medidor próprio para essa finalidade fica difícil avaliar a qualidade da corrente e saber o momento da troca. Busque observar se os elos estão folgados e se os dentes se encaixam corretamente.
Além disso, observe qualquer barulho ou funcionamento fora do comum na sua bike, e não demore a procurar auxílio de um profissional na área em caso de qualquer dúvida ou receio. Com a manutenção em dia, sua bike vai durar mais anos e suas pedaladas serão muito
mais tranquilas.

Dicas, Dicas de Pedal,

Dicas nas primeiras Trilhas

Dicas que poderão ajudar em suas primeiras Trilhas

Para aqueles que têm alma de aventureiro e o desejo de inovar ao escolherem uma nova atividade ao ar livre, as trilhas (ou “Trekking”, como são comumente conhecidas pelos adeptos da modalidade) são uma opção muito boa, por possibilitarem o contato com a natureza, bem como um exercício bastante eficaz, capaz de renovar corpo, mente e espírito. É necessário, porém, se atentar a alguns detalhes importantes ao iniciar essa prática, se assegurando de que sua experiência seja agradável e segura.

 

  • Ter um guia é fundamental na(s) primeira(s) vez(es), para que sua trilha não se transforme em um filme de terror. Uma dica interessante é usar fita biodegradável para demarcar a rota da sua trilha. Ela tem um preço bem acessível e é fácil de ser encontrada.

 

  • A vaidade terá de ser deixada totalmente de lado. Não é aconselhável usar pulseiras, brincos, anéis e joias em geral. As mulheres devem prender o cabelo. Não hesite em abusar do filtro solar e repelente, óculos de sol e boné. Calças jeans e blusas de tecidos grossos também estão fora de cogitação. Opte por calças ou bermudas de tactel, legging e camisetas que permitam o corpo transpirar tranquilamente, como as Dry-Fit, por exemplo, bem populares em academias. Escolha um tênis resistente e com sola antiderrapante, para evitar eventuais acidentes.

 

  •  Leve uma mochila apenas com o essencial, para que você não seja sobrecarregado com o peso. Tenha consigo água, frutas, barras proteicas, canivete, lanterna, capa de chuva, mapa, celular e materiais de primeiros socorros. Vale ressaltar que o espaço da mochila deve ser otimizado ao máximo. Fitas e outros objetos podem ser enrolados uns nos outros, e materiais mais sensíveis devem ser impermeabilizados.

 

  • Alongue-se antes e depois da caminhada, para evitar estiramentos e outros tipos de lesões; não estragando sua trilha e não sofrendo com a dor no dia seguinte.

 

  • Fitas ou vaselina podem ser utilizadas nos pés e/ou mamilos para evitar bolhas e irritações devido ao atrito com as roupas e calçados.

 

  • Tente sempre fazer trilhas acompanhado ou em grupo, lembrando-se de não se afastar dos demais e de respeitar os limites dos companheiros, e, acima de tudo, seu próprio limite, ouvindo os sinais do seu corpo. Dê um passo de cada vez, literalmente. Caso decida fazer uma aventura sozinho, deixe amigos e parentes de sobreaviso.

 

  • Fique de olho nas plantas e animais venenosos, como cobras e aranhas. Algumas plantas, apenas no contato com a pele, podem causar enormes problemas, e uma picada pode te levar até a morte. O indicado é fazer uma boa pesquisa prévia da região onde sua trilha será realizada.

 

  • Não deixe lixo espalhado pela trilha. Recolha sempre seus utensílios, “tralhas” e demais sujeiras antes de seguir em frente, e contribua para que outros “trekkers” tenham uma experiência em meio à natureza tão bacana quanto a sua.

 

Seguindo essas dicas, sua trilha tem tudo para ser um sucesso e fonte de bons momentos na relação do ser humano com a Terra. Equipe-se e aventure-se!